não tinha coragem de olhar para os lados.
estava deitada e ouvi a chave na porta.
seus passos vieram até a beirada da cama e ele disse
- ana.
- não quero levantar, respondi.
- está sentindo dores ou acha que o mundo vai acabar?
- o mundo vai acabar.
silencio.
deitou-se e me enlaçou com os braços e pernas.